quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Homeopatia/ Febre Amarela!

Saudações Amigas(os)!!!



INFORMAÇÕES SOBRE O ISOTERÁPICO DA VACINA CONTRA A FEBRE AMARELA!


POR QUE DINAMIZAR UMA VACINA?

Porque nas vacinas estão os agentes etiológicos das doenças, como por exemplo vírus ou bactérias vivos, atenuados ou inativados, inteiros ou partes deles. Há um preceito geral para a aplicação da terapêutica homeopática que diz que uma substância, preparada segundo a farmacotécnica homeopática (dinamizada, ou seja, diluída e agitada), quando administrada a indivíduos doentes, pode tratar os sintomas provocados pela mesma substância em indivíduos saudáveis. No caso, o vírus da febre amarela (presente na Vacina contra Febre Amarela), preparado segundo a farmacotécnica homeopática, pode tratar os sintomas provocados pelo vírus da febre amarela em indivíduos saudáveis. Tratar os sintomas seria usar o Isoterápico da Vacina para tratar sintomas de um doente com febre amarela. Por outro lado sabemos que a homeopatia também pode tratar preventivamente, ou seja, você pode usar o vírus preparado homeopaticamente para prevenir que os sintomas da febre amarela apareçam, de maneira profiláxica. Como são princípios gerais, nós homeopatas acreditamos que possam ser aplicados a esta situação com a Febre Amarela também.


COMO SE CLASSIFICA ESTE MEDICAMENTO?

Este não é um medicamento homeopático convencional. Acima já está a palavra “isoterápico”, antes de “Vacina contra Febre Amarela”. Isoterápicos são parte de preparações chamadas de Bioterápicos. E o que são os Bioterápicos? Vamos rever as definições da Farmacopeia Homeopática Brasileira. Bioterápicos são medicamentos que tem uma definição bem ampla: “São preparações medicamentosas obtidas a partir de produtos biológicos, quimicamente indefinidos (secreções, excreções, tecidos, órgãos, produtos de origem microbiana e alérgenos, patológicos ou não, elaboradas conforme a farmacotécnica homeopática e que servem de matéria-prima para as preparações bioterápicas de uso homeopático”.

Já Isoterápicos são preparações medicamentosas obtidas a partir de insumos relacionados com a patologia/enfermidade do paciente, sendo classificados como autoisoterápicos (são os preparados com insumos ativos obtidos do próprio paciente como fragmentos de órgãos, tecidos, sangue, secreções, excreções, cálculos, fezes, urina, culturas microbianas e outros, e destinados somente a este paciente) e heteroisoterápicos (cujos insumos ativos são externos ao paciente como alérgenos, alimentos, cosméticos, medicamentos, toxinas, poeira, pólen, solventes e outros, que de alguma forma o sensibiliza.

Nosso Isoterápico de Vacina contra a Febre Amarela é classificado como um heteroisoterápico, e enquadrado na nossa Farmacopeia como um Bioterápico.


E PARA QUE SERVE ESTE MEDICAMENTO? HOMEOPATIA TEM AÇÃO EM EPIDEMIAS?

Um paciente com sintomas provocados pelo vírus da febre amarela pode ser tratado através da administração do próprio vírus, em quantidades muito pequenas (aqui fica claro a importância das doses mínimas ao tratar com homeopatia, especialmente para os medicamentos preparados a partir de substâncias tóxicas). Chama-se a isto de isoterapia, pois o tratamento ocorre pelo igual (ou o “extremamente semelhante”).

Se os sintomas que o paciente desenvolveu ao entrar em contato naturalmente com o vírus da febre amarela forem coletados por entrevista através de uma consulta, e estudados, pode ser verificado o medicamento homeopático clássico que mais corresponde a estes sintomas. Neste caso este tratamento se chamaria homeopatia, ou seja, tratamento pelo semelhante. Este seria um tratamento individualizado, cujo medicamento teria que ser escolhido para cada indivíduo.

Mas Hahnemann nos dá outra alternativa para situações de epidemia, quando há muitos indivíduos doentes ao mesmo tempo, com sintomas parecidos. Ele nos fala sobre o “gênio epidêmico”, ou seja, como tratar diversos indivíduos no caso de uma epidemia. Seria necessário então entrevistar diversos indivíduos doentes e escolher o medicamento que cobre os sintomas que se apresentam na maior parte destes doentes. Diz ele que a observação minuciosa e precisa dos casos de uma doença epidêmica permite encontrar o medicamento homeopático mais adequado à “totalidade dos sintomas” do surto epidêmico. Afirma que cada epidemia isolada tem caráter peculiar, uniforme e particular comum a todos os indivíduos afetados. E quanto este caráter se encontra nos conjunto característico dos sintomas comuns a todos, aponta-nos o caminho para a descoberta do medicamento homeopático (específico) adequado para todos os casos. Este será praticamente eficaz em todos os doentes que gozavam de saúde razoável antes da epidemia.

Se você quiser saber mais sobre “Gênio Epidêmico” leia os parágrafos 100 a 104, e o 241 da 6a. Edição do Organon.


USO DE BIOTERÁPICOS PARA PROTEÇÃO ESPECÍFICA FUNCIONAM?

Uma terceira possibilidade ainda seria utilizar o bioterápico, como historicamente tem sido feito com o vírus da gripe, cujo medicamento homeopático é chamado de Influenzinum, que é preparado com a Vacina contra a Gripe, que é dinamizada. Mesmo existindo vacina contra a Gripe, muitos homeopatas indicam para seus pacientes o Influenzinum feito com a Vacina contra a Gripe de cada ano, seja isoladamente, seja em conjunto com a vacina convencional, com o objetivo de minimizar seus efeitos colaterais.

Steven KAYNE afirma que este tipo de medicamento pode ser ministrado profilaticamente ou como tratamento, com o objetivo de estimular a resposta imune. Alerta que “nenhum destes medicamentos é uma vacina verdadeira no sentido convencional, e que não há evidências científicas se eles podem ou não conferir proteção contra a doença, quando aplicados profilaticamente”. Algumas pesquisas realizadas não tem conseguido demonstrar o aumento de anticorpos após administração oral de nosódio de vírus, por exemplo.

Certamente mais trabalhos de pesquisa seriam úteis e importantes para confirmar se é válida a ideia de uso preventivo de soluções dinamizadas, sejam bioterápicos ou medicamentos que respondam ao gênio epidêmico, especialmente para as doenças para as quais não há vacina. Alguns trabalhos sobre dengue realizados com soluções dinamizadas no Brasil, na Índia e em Cuba tem indicado a possibilidade de prevenção, assim como de tratamento. Muitos citam que os indivíduos que contraem a dengue, desenvolvem uma forma mais branda da doença.


COMO USAR O ISOTERÁPICO DA VACINA CONTRA A FEBRE AMARELA?

A sugestão usual de posologia para prevenção nesta situação atual de surto ou epidemia tem sido a administração do Isoterápico da Vacina contra Febre Amarela através de doses semanais (de 5 gotas ou 5 glóbulos) na potência 30CH, enquanto houver uma incidência maior do que a habitual.

Não se esqueça de indicar que na presença de sintomas, especialmente se estes se agravarem, o paciente deve procurar um médico.

Para que qualquer farmácia brasileira possa manipular suas prescrições, estas matrizes estarão disponíveis a partir da potência 20CH ou 2LM, através de vendas@hncristiano.com.br ou tel. 11-2979-9868.


Referências bibliográficas:

DAVIES, A., apud KAYNE, S. Clinical investigations into the action of potencies. British Homeopathic Journal 60: 36-41, 1971

FARMACOPÉIA HOMEOPÁTICA BRASILEIRA, 3a. Edição.

KAYNE, Steven B. Homoepathic Pharmacy, an Introduction and Handbook. Churchill Livingstone, 1997.

KAYNE, Steven B. Homeopathic Practice. Pharmaceutical Press, 2008.

MANUAL DE NORMAS TÉCNICAS da Associação Brasileira de Farmacêuticos Homeopatas, 4ª. edição


PERKO, Sandra J. The Homeopathic Treatment of Influenza. Surviving Influenza Epidemics and Pandemics. Past, Present and Future with Homeopathy. Spe

Fonte: farmácia HN Cristiano

Homeopatia

Namastê!

domingo, 14 de janeiro de 2018

Mensagem do Anjo da Semana!

Saudações Amigas(os)!!!

...Que desce para anunciar a chegada de uma 
vida nova, criativa, cheia de luz e magia.
Trago - lhe  um fogo de estrelas para
consegui - la. Trago - lhe ...

Doçura e
Serenidade

Namastê!

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Erva-de-passarinho !

Saudações Amigas(os)!!!



Erva-de-passarinho:
Redescobrindo uma antiga planta medicinal
(Com informações da SwissInfo)


Visco

Ele está associado às tradições de Natal e aos antigos druidas, mas o visco tem um uso mais prático: como tratamento para pacientes com câncer.

O visco (Viscum album), mais conhecido no Brasil como erva-de-passarinho, é uma planta arbustiva hemiparasita, ou seja, não é totalmente dependente da sua árvore hospedeira. É um arbusto florido que cresce em cima das árvores.

O poder de cura da erva-de-passarinho já era conhecido pelos médicos na época de Hipócrates, na Grécia Antiga. No entanto, foi só em 1917 que a cofundadora da medicina antroposófica, Ita Wegman, utilizou-a pela primeira vez em Zurique, na Suíça, em um tratamento contra o câncer, depois que seu colega Rudolf Steiner percebeu seu potencial de cura específico contra a doença.

Desde então, a erva-de-passarinho tornou-se um componente comprovado e cada vez mais reconhecido no tratamento complementar do câncer, especialmente na Europa, embora ainda não tenha sido aprovada como parte dos cuidados paliativos no Reino Unido e nos Estados Unidos.

Substâncias farmacológicas

Os arbustos do visco crescem muito devagar. Em vez de formar raízes e folhas, eles formam substâncias farmacológicas e tóxicas que têm fascinado os pesquisadores: as lectinas do visco são mais concentradas no inverno e nos ramos mais velhos, enquanto que as viscotoxinas (pequenas proteínas tóxicas para vários tipos de células) estão concentradas nas folhas novas no verão.

A tradição de sua colheita até hoje é mantida na Suíça, com o visco sendo colhido das árvores hospedeiras em junho e dezembro. Mais comumente, ele é colhido nos troncos de pinheiros, abetos, macieiras, carvalhos ou olmos, que são cada vez mais plantados exclusivamente para sustentar a produção da erva-de-passarinho.

Selecionado cuidadosamente, esmagado mecanicamente e depois misturado com água, o visco é submetido a fermentação do ácido lático, o que permite uma extração suave dos ingredientes. Os extratos do verão e do inverno são finalmente combinados em um aparelho sofisticado para produzir o ingrediente farmacêutico ativo, vendido como fitoterápico.


Fonte: Diário da Saúde


Namastê!

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Homeopatia!

Saudações Amigas(os)!!!



Christian Friedrich Samuel Hahnemann - foi fundador da homepatia em 1779.


A Homeopatia é uma ciência que leva à cura rápida, suave e duradoura.
Hahnemann (1800) elaborou modelos para as pessoas normalizarem, livrando-se das doenças que existiam há 200 anos.
Nestes dois últimos séculos, surgiram centenas de outros métodos adoecedores que ainda não existiam na época de Hahemann . Ele fala, também, que na época da Grécia clássica, de Aristóteles, Platão, Sócrates, os humanos tinham menos doenças e era necessário menos medicamentos para se normalizarem que antes da época de Cristo.

Primeiro, surgiram, como forma massiva de adoecimento, as vacinas, que protegem de um lado, mas prejudicam profundamente o sistema imunológico dos vacinados, tornando-os frágeis com doenças mais profundas, além de gerarem sintomas gravíssimos, que a alopatia não associa como sendo maus efeitos das vacinas.

A segunda forma  adoecedora de forma generalizada na população mundial se iniciou com o processo de medicamentos químicos, que contrariando os modelos da homeopatia e da medicina natural, apenas interiorizam os sintomas das pessoas e nunca as curam. A descoberta dos antibióticos, festejada como grande avanço na medicina, na verdade, vem adoecendo a população mundial, pois todo antibiótico, sulfas e corticoides apenas internalizam mais os sintomas das doenças, passando-as aos órgãos mais nobres, como o intestino, o fígado, os rins, o pâncreas, o coração e o cérebro.

A terceira forma generalizada de adoecimento recente da população foi quando a agricultura passou do método orgânico, natural, para o método químico, com agrotóxicos para combater as doenças das plantas. Estas passaram a ficar cada vez mais frágeis, cada vez mais dependentes de agrotóxicos, e geram frutos, sementes, folhas, caules, vagens, profundamente impregnados de agrotóxicos, que estão contaminando a população com metais pesados, como chumbo, arsênico, mercúrio, alumínio e outros.
Plantas e frutos cultivados desta forma não possuem os sucos e a energia natural de uma planta cultivada organicamente. Tem-se criado novas doenças consideradas como incuráveis no modelo alopático.

O hábito da população beber refrigerantes, cuja composição é exclusivamente química e só tem de natural a foto da laranja que vai estampada no rótulo da garrafa. O hábito de se alimentar com produtos industrializados, também só construídos com componentes químicos . Quanto à alimentação, há ainda o adoecimento gravíssimo da população que está ingerindo carne de frango e de gado e suíno tratados com hormônios e antibióticos. As meninas estão menstruando com 5 ou 6 anos de idade. Crianças com práticas ou pensamentos sexuais, que antes ocorriam apenas em adolescentes. A engenharia genética (transgênicos) nas plantas, com interesse econômico, está passando aos alimentos resíduos de metais pesados contidos nos herbicidas.

A quarta forma generalizada de adoecimento é a vida desnatural da população. Que passou a viver em grandes centros urbanos, morando em apartamentos pequenos, ruidosos, além da poluição do ar, pela industria e pelos escapamentos dos automóveis, caminhões e ônibus, que jogam grande quantidade de enxofre ( sulphur) na atmosfera, que fazem internalizar a psora, sarna reprimida, tornando os humanos mais doentes. A sarna reprimida existe em toda a população mundial, embora seja desconhecida pela medicina oficial.
 A insegurança que vivemos em qualquer recanto do Brasil, por assaltos, roubos, arrombamentos, agressões violentas, é outra forma adoecedora da população. Uma criança hoje, tanto em cidades grandes como médias perdeu a liberdade de caminhar sozinha. Sempre tem de estar acompanhada por um adulto ou transportada em veículos escolares.

O modelo hahnemanniano permite a cura, rápida, suave e duradoura, porém, precisa ser atualizado, a fim de se adaptar à situação de desordem que vivemos hoje.(2009)

Hoje, as doenças se tornaram muito mais complexas, cada doença se mistura com a doença anterior e se torna muito de origem multivariada. Para uma pessoa no estado atual de adoecimento, não existe ainda o simillimum ou remédio único para todas as pessoas.

Fonte: Homeopatia Fácil - José Alberto Moreno.

Namastê!  

domingo, 7 de janeiro de 2018

Mensagem do Anjo da Semana!

Saudações Amigas(os)!!!

... Que desce para adverti-lo de que
você  tem  que  atuar  e  decidir 
rapidamente.... Dou -lhe este
conselho angélico : Acalme-se...
tudo se acertará se você 
proceder com ...

Coragem e
Decisão

Namastê!

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Mensagem do Anjo da Semana!

Saudações Amigas(os)!!!

... Que desce até sua vida para libertá-lo
das preocupações. Jogue-se em meus 
braços e solte-se !
Venha ... espero-o com minhas asas
abertas para dar-lhe minha energia.
Venha ... abrace-me e aceite
viver com ...

Confiança e
Energia Positiva

Namastê!

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

2018 - o que vem por aí !

Saudações Amigas(os)!!!


Texto Brilhante de Patricia Gebraim
Leiam aos poucos, imprimam, saboreiem e deem Boas Vindas à 2018 com ConsCiência!

2018. O QUE VEM POR AÍ ?

2017 foi um ano intenso e de muitos desafios. 
Os véus foram retirados de nossos olhos e a sombra tornou-se visível para todos. Em nossa vida pessoal, e também na esfera coletiva, nada ficou escondido. Mentiras foram reveladas. Escândalo após escândalo, fomos confrontados com aquilo que precisava ser purificado, nossa verdadeira face foi exposta de maneira crua e implacável. 
Nada neste mundo ocorre sem que exista um sentido maior orquestrando cada evento. Por trás desse sofrimento que envolveu a todos nós, pairava a necessidade espiritual de compreendermos que não existe lugar seguro quando nos cremos separados uns dos outros. Sofremos para aprender que aquela pessoa ferida do outro lado da rua é um aspecto de nós mesmos a ser curado. Sofremos para que aprendêssemos a superar essa ilusória crença na separatividade que tem nos mantido afastados uns dos outros, enfraquecidos, docilmente controlados.
Vivemos em 2017 um período de intensa polarização. Essa ilusão nos foi apresentada em sua pior faceta. Agredimos uns aos outros, nos separamos, nos culpamos. Pudemos sentir na pele a consequência de nossa ignorância... A tristeza. A decepção. A dor.

Um novo ciclo

Um novo ciclo está prestes a se iniciar para todos nós.

Estamos às portas de uma nova era. Uma era mais afetiva, mais intuitiva, mais feminina. Estamos agora em um momento muito importante de nossa caminhada evolutiva como espécie. Se a evolução, por muito tempo, se deu no terreno biológico, agora estamos evoluindo em consciência. 
É a partir de nosso íntimo que desabrochará um novo Ser
Nesse processo, fomos todos confrontados com muitos desafios, o que nos deu a chance de aprender com todas essas experiências. Por séculos, temos nos preparado para este momento, para o momento em que cada um de nós seria confrontado com a necessidade de fazer uma escolha. 
Cabe agora, a cada um de nós, escolhermos quem de verdade somos. Já não há tempo para preparações. O tempo de “Ser” chegou. 2018 está chegando, trazendo um novo berço para todos nós, então eu sugiro que você anote essas palavras:

ESCOLHA CONSCIENTEMENTE

Aprender a escolher e exercitar esse poder será o grande desafio de 2018. A zona cinzenta será extinguida, e cada um de nós precisará fazer uma escolha. A pergunta aqui é: “Quem, em você, recebe a chave das decisões da sua vida? Sua luz ou sua sombra?”. 
Por muito tempo vivemos fragmentados. Pensávamos de uma maneira, sentíamos de outra, falávamos de outra e agíamos de outra. Isso não mais será possível. É chegado o momento da inteireza. As divergências não mais poderão ser escondidas e usadas para confundir e controlar as pessoas. Tampouco as instituições conseguirão prosseguir com sua estratégia de manipulação, que inclui dissimulação, corrupção, desrespeito e o uso da cegueira de muitos em benefício de poucos.
Assim, você precisará sair de cima do muro e se tornar inteiro.
Em outras palavras: se quiser receber o melhor de 2018, precisará ESCOLHER. 
E escolher bem. Escolher a luz, a verdade, a inteireza. Seguir sua sabedoria, que brota na forma de intuições, ofertadas por esse lindo cristal que carrega no peito, seu coração. Escolher fazer o que veio para fazer aqui. Ser você mesmo. O seu melhor. E servir ao amor que lhe habita.
Se você escolheu a luz, isso significa que precisará pensar, sentir, expressar-se e agir de acordo com a luz que você é. A partir de 2018 não mais serão permitidas agendas ocultas. Não existirão mais lobos em pele de cordeiro. Lobos serão lobos. Cordeiros, serão cordeiros.

NUTRA-SE ADEQUADAMENTE

Para se adaptar às novas energias que chegam ao planeta, você precisa aprender a se nutrir melhor. Nutrir todos os seus corpos de forma adequada e consciente. Nutrir seu corpo físico com alimentos saudáveis, aprendendo a evitar essa absurda oferta de substâncias tóxicas, embaladas em forma de alimentos, com as quais somos envenenados todos os dias. Procure ingerir alimentos orgânicos, preste atenção à qualidade da água que bebe, não delegue a outros a saúde de seu corpo físico.
Mas será importante também compreender a forma como nutre seus outros corpos. Seus corpos emocional, mental e espiritual precisam de sua atenção e presença. Saia desse estado de adormecimento que impede que você enxergue o que se passa bem debaixo de seu nariz. Preste atenção ao que a mídia traz na sua direção. Você é diariamente bombardeado com todo tipo de informações falsas, que tem o objetivo de mantê-lo num estado de confusão e medo. Saiba reconhecer e evitar ser assim manipulado. A palavra aqui continua sendo ESCOLHA. Escolha o que você come, as músicas que ouve, os programas que assiste, de que pessoas se rodeia. Tudo isso impacta seu campo magnético. Em 2018 estaremos muito mais atentos a essas questões, o que permitirá o resgate de um imenso potencial de uma preciosa energia que temos desperdiçado todos os dias sem nos darmos conta.

SIGA O AMOR

Para fazer as escolhas mais elevadas, evite seguir as indicações da sua mente. Você possui um instrumento muito mais afinado, seu próprio coração. Seu coração sempre lhe diz quando algo lhe faz mal ou bem. Ele sinaliza isso através de sensações corporais. Se você encontra uma pessoa e depois do encontro se sente cansado, pesado ou angustiado, saiba que aquela pessoa foi tóxica para você. Aprenda, em 2018, a se afastar do que lhe faz mal. A aceleração da luz fará com que a lei de causa e efeito aconteça com muito mais rapidez, assim você precisa se tornar mais ágil, se deseja criar uma vida harmoniosa e equilibrada. Torne-se auto-responsável. É preciso que abramos mão desse falso papel de vítimas que já não nos cabe mais. Não somos vítimas. Somos criadores, e criamos a partir das escolhas que fazemos todos os dias. Está tudo em nossas mãos.

Os relacionamentos serão uma importante arena no ano que se inicia. Seremos todos testados e convidados a nos relacionarmos embasados em dois grandes pilares:
Verdade e liberdade.
Essas palavras, por séculos, repeliram uma à outra, como se fossem água e óleo.
Nos moldes de relacionamentos que temos vivido até agora, a escolha era mentir e viver ocultamente uma pseudo-liberdade. A crença era de que, para permanecer nesses relacionamentos aprisionadores era preciso manter falsas aparências, enganar, esconder. A mentira tem sido o “ status quo” dessas relações, baseadas no medo e no controle, que nunca puderam se aprofundar o suficiente, uma vez que a profundidade traria à tona a verdade. Temos vivido relações superficiais que nunca nos puderam levar ao lugar aonde mora o amor. 
Amar requer coragem e profunda entrega.
A partir de agora começaremos a aprender novas lições. 
Aprenderemos a sermos verdadeiros, mesmo que isso custe o término de uma relação. 
A nos dar o direito de ser quem de verdade somos, para que possamos estender essa permissão a todos os outros. 
A amar a nós mesmos, como prioridade, para que tenhamos amor para compartilhar.

Em 2018 caminharemos decididos nessa direção. Os jovens já tem vivido suas relações afetivas de maneira muito inovadora e livre. O próximo ano será, nesse aspecto, uma linda nova fase de crescimento e evolução para todos nós. Uma verdadeira revolução em nossa forma de nos relacionarmos. Não mais com mentiras. Não mais com medo ou controles. Não mais através da posse. Aqueles que se negarem a seguir na direção desse fluxo serão inevitavelmente desafiados. Verão caírem por terra suas mentiras mais elaboradas. Serão deixados nus, para que, através de sua vulnerabilidade, abram-se para o amor, que se recusará a ser novamente aprisionado.

Finalmente começaremos a descobrir o significado da palavra amor, e esse é o movimento mais lindo que se constelará nos tempos vindouros. Olharemos uns para os outros com a mesma reverência com a qual olhamos para um lindo céu estrelado. O fascínio pelo corpo perderá forças. O encantamento virá da beleza da alma.

Relacionar-se será, também, uma escolha. Não mais uma obrigação social, ou uma estratégia que vise minimizar nossas carências. Quanto mais nos tornarmos conectados à luz que somos, mais livres nos sentiremos, mais inteiros, preenchidos por essa mesma poesia que rege a órbita dos planetas. Quando nos lembrarmos de que o amor mora em cada célula de nossos corpos, em cada folha solta ao vento, em cada pássaro da floresta, não mais precisaremos de relacionamentos para, supostamente, nos trazer o amor. Não é para isso que servem os relacionamentos. As relações se tornarão lindas escolhas. Escolhas por companheirismo, por espaços de aprendizado e elevação da consciência daqueles nelas envolvidos. Deixarão de ser lugar de dramas e dor, e se tornarão lugares de suporte e paz.

ASSUMA A RESPONSABILIDADE

Finalmente, as novas energias exigirão de nós um maior nível de maturidade. Exigirão que nos tornemos os autores de nossas vidas. Já não haverá espaço para cobranças ou julgamentos. Não mais ficaremos esperando que os outros façam por nós. Seja o outro nossos pais, parceiros, amigos, seja o estado, as escolas, as religiões; o tempo de espera acabou. O poder deve retornar às nossas mãos. Ou melhor, aos nossos corações. É tempo de ação. Isso implica arregaçarmos as mangas e começarmos a agir, guiados pela luz que nos habita. 
Chega de esperar pelos governos. Chega de tratarmos a nós mesmos como crianças, frágeis e impotentes. É tempo de retomarmos o nosso poder. Tomar a dianteira, criar espaços libertos onde uma nova semente possa nascer. Uma semente que vise se tornar a árvore de luz que acolhe e alimenta a todos, sem distinção. 
O outro é parte de quem somos. Saber disso muda tudo.

COOPERE

Tudo isso já está em andamento nos dias de hoje.
Muitas pessoas já estão despertando, começando a intuitivamente captar essas novas frequências e unindo-se para trocar suas percepções e ideias criativas. Cada vez mais, essa nova realidade se disseminará, como uma linda onda que elevará a todos nós. O processo acontecerá mais rapidamente do que podemos prever, na medida em que mais de nós se unam a essa tapeçaria da consciência.
Prepare-se para essa cascata dourada que se derrama agora mesmo sobre o nosso planeta.
Busque conectar-se à luz que você é. Medite, procure o contato com a natureza, cuide de si mesmo, ame-se cada vez mais.
E confie. 
Esse processo é irreversível, é lindo e já se iniciou. 
Já subimos no carrinho da montanha russa... Não há como voltar atrás.

Uma última lembrança: exercite a gratidão.
Agradeça, todos os dias, por sua vida, por estar vivo neste momento tão especial, por ter a consciência que tem. A gratidão se ancora numa crença de merecimento e abre imensos portais luminosos, por onde a prosperidade desse infinito Universo de amor pode se derramar em nossa direção.

Estamos prontos.

Que venha 2018!
💜
Patricia Gebrim

(Grata pela inspiração que me tomou de assalto)

Namastê!